Artes Plásticas no Mundo

Desde a época em que o homem começou a pintar imagens nas paredes das cavernas até o impressionismo, que inicia a arte moderna, as artes plásticas tendem a apresentar uma evolução cíclica. Em geral, os movimentos artísticos surgem como uma contestação ao movimento antecedente e, ao mesmo tempo, como retomada de movimentos passados.

A partir do final da década de 70 até a atualidade, as artes plásticas caracterizam-se pela ausência de movimentos definidos. Normalmente os artistas integram-se à indústria cultural e têm menos reservas quanto à comercialização da arte. A recusa de muitos artistas nos anos 60 e 70 em trabalhar com suportes tradicionais, como a pintura e a escultura, e em participar de exposições em galerias e museus diminui nos anos 80. No fim dos anos 70 e nos anos 80, jovens artistas da América Latina começam a ganhar reconhecimento internacional. A ampliação da oferta de obras de arte e o alto preço cobrado pelos artistas mais notórios leva o consumidor a buscar opções menos caras. A partir dos anos 90, ocorre uma revalorização da pintura e da escultura. Surgem em todo o mundo artistas jovens que ignoram os movimentos de vanguarda e optam pela recuperação de linguagens e elementos do passado.

Nos dias de hoje muitos artistas empregam em suas obras recursos da comunicação de massa, com técnicas variadas, como a videoarte, que utiliza monitores de vídeo para exibir imagens, às vezes associadas a textos. Existe a tendência de eliminar a distinção entre pintores, escultores, fotógrafos, gravadores ou videoartistas, agrupados na definição ampla de artistas visuais. A escolha do material ou da técnica varia de acordo com o tipo de trabalho a ser realizado.Os anos 90 apontam também para a tendência da volta da arte como forma de protesto e questionamento. É o caso do estilo mórbido, que surge na Inglaterra e utiliza elementos orgânicos, como sangue humano e animais mortos. Outro exemplo é o movimento multiculturalista, pautado pelo respeito à pluralidade étnica e cultural.

Pietà, escultura de Michelangelo Buorarroti, século XV
Pietà, escultura de Michelangelo Buorarroti, século XV

Os Campos de Trigo, de Vincent van Gogh, 1889
Os Campos de Trigo, de Vincent van Gogh, 1889

A Dança, óleo sobre tela de Henri Matisse
A Dança, óleo sobre tela de Henri Matisse

Leonardo da Vinci, auto-retrato Palácio Real de Turim
Leonardo da Vinci, auto-retrato Palácio Real de Turim 
Foto: Alinari-Giraudon

Morte de Laocoonte, de Agesandro (Escola de Rodes)
Morte de Laocoonte, de Agesandro (Escola de Rodes) 
Foto: Nimattallah, Artephot

Aparição em Arles, de Giotto
Aparição em Arles, de Giotto
Foto: Instituto Italiano de Cultura

Femmes de Tahiti, de Gauguin
Femmes de Tahiti, de Gauguin 
Foto: Giraudon

Auto-Retrato Juvenil, de Harmenszoon Van Rijn Rembrandt
Auto-Retrato Juvenil, de Harmenszoon Van Rijn Rembrandt

Fonte: http://www.zezesampaio.com.br

Acconci, Vito (1940), norte-americano: Seedbed (1972); Sleeping Dog Couch (1984).

Albers, Joseph (1888-1976), alemão naturalizado norte-americano: Impossíveis (1931); Homenagem ao Quadrado (1964).

Angélico, Fra (Giovanni da Fiesole) (1387-1455), italiano: Anunciação (1433-1434); Visitação (1434); Deposição (1436).

Appel, Karel (1921-), holandês: O Mocho (1953); Mulheres e Pássaros (1958).

Archipenko, Alexander (1887-1964), norte-americano de origem russa: Boxeadores (1913); Médrano II (1913-1914).

Arcimboldo, Giuseppe (1573-1593), italiano: O Bibliotecário (1566); Vertumnus (1590-1591).

Arp, Hans (ou Jean) (1888-1966), alemão radicado na França: Formas da Terra (1916-1917); Configuração (1928); Constelação em Cinco Formas Brancas e Duas Pretas (1932).

Bacon, Francis (1909-1992), irlandês: Três Estudos para uma Crucificação (1944); Papa Inocêncio X (1953); Estudo para Retrato de Van Gogh III (1957).

Balla, Giacomo (1871-1958), italiano: Lâmpada em Arco (1909); Dinamismo de um Cão na Coleira (1912).

Baselitz, Georg (1938-), alemão: Homem de Fé (1983); Cabeça em Lágrimas (1986).

Basquiat, Jean-Michel (1960-1986), norte-americano: A Lua de Cadillac (1981); Tabaco (1984).

Beckmann, Max (1884-1950), alemão: A Partida (1932-1935); Os Argonautas (1949-1950); Caravana de Circo (1940).

Bellini, Giovanni (1430-1516), italiano: Cristo com a Virgem e São João (1460); São Francisco no Deserto (1480).

Bernini, Gian Lorenzo (1598-1680), italiano: Plutão e Perséfone (1621-1622); David (1623); O Êxtase de Santa Teresa (1645-1652).

Beuys, Joseph (1921-1986), alemão: Como Explicar Quadros a uma Lebre Morta (1965); Coiote (1974); Terremoto (1981).

Bill, Max (1908-1994), suíço: Unidade Tripartida (1948-1949).

Boccioni, Umberto (1882-1916), italiano: Desenvolvimento de uma Garrafa no Espaço (1912); Forma Única de Continuidade no Espaço (1913).

Bonnard, Pierre (1867-1947), francês: Nu com a Lâmpada (1912); Nu na Banheira (1937).

Bosch, Hieronymus (1450-1516), holandês: O Carro de Feno (1500); As Tentações de Santo Antão (1510); O Jardim das Delícias (1510); Cristo Carregando a Cruz (1515-1516).

Boticcelli, Sandro (1445-1510), italiano: A Adoração dos Magos (1475); A Alegoria da Primavera (1478); Retrato de um Jovem (1482); O Nascimento de Vênus (1485).

Boucher, François (1703-1770), francês: A Toalete de Vênus (1751); Vênus Consolando o Amor (1751).

Brancusi, Constantin (1876-1957), romeno: O Beijo (1912); Pássaro no Espaço (1919); A Coluna Infinita (1937-1938).

Braque, Georges (1882-1963), francês: Casas em L’Estaque (1908); O Violinista (1911); Bandolim, Copo, Cântaro e Fruta (1927).

Broodthaers, Marcel (1924-1976), belga: Caçarola e Mexilhões Fechados (1964-1965); A Torpeza de Charles Dodgson (1972).

Brueghel, Pieter (1525-1569), flamengo: A Queda de Ícaro (1558-1566); Provérbios Flamengos (1559); O Triunfo da Morte (1562-1563); O Banquete Nupcial (1568).

Calder, Alexander (1898-1976), norte-americano: O Circo (1926-1931); Universo (1934); Móbile (1958); O Caranguejo Vermelho (1962).

Canaletto (Giovanni Antonio Canale) (1697-1768), italiano: O Pátio dos Cinzeladores (1728); O Bucentauro Diante do Palácio Ducal em Dia da Ascensão (1730).

Canova, Antonio (1757-1822), italiano: Amor e Psiquê (1793); Perseu com a Cabeça da Medusa (1804-1806).

Caravaggio (Michelangelo Merisi) (1571-1610), italiano: Judith e Holofernes (1598-1599); A Vocação de São Mateus (1599-1600); A Ceia em Emaús (1600-1601); A Deposição de Cristo (1602-1604); A Morte da Virgem (1605).

Cézanne, Paul (1839-1906), francês: Os Jogadores de Cartas (1890-1892); As Grandes Banhistas (1898-1905); O Monte Sainte Victoire (1904-1906); O Jardim de Lauves (1906).

Chagall, Marc (1889-1985), francês de origem russa: Auto-Retrato com Sete Dedos (1912); O Violinista Verde (1912-1913); Auto-Retrato com Bode (1922-1923); A Acrobata (1930).

Chia, Sandro (1946-), italiano: Gruta Azul (1980); Incidente no Café Tintoretto (1982).

Chirico, Giorgio de (1888-1974), italiano: A Nostalgia do Infinito (1913); Retrato de Apollinaire (1914); O Grande Metafísico (1917); As Musas Inquietantes (1925).

Christo Javacheff (1935-), búlgaro: Surrounded Islands, Biscayne Bay, Greater Miami, Florida (1980-1983); Empacotamento da Ponte Neuf, Paris (1985).

Claude Lorrain (Claude Gellée) (1600-1682), francês: Paisagem com Narciso e Eco (1644); O Casamento de Isaac e Rebeca (1648).

Clemente, Francesco (1952), italiano: Suonno (1982); Mentira Suave (1984).

Constable, John (1776-1837), inglês: Construção de Barco Perto do Moinho de Flatford (1814); A Carroça de Feno (1820-1821); A Catedral de Salisbury (1823); O Salto do Cavalo (1825).

Corot, Camille (1796-1875), francês: A Ponte de Narni (1827); A Catedral de Chartres (1830); Ville-d’Avray (1860); O Lago (1861).

Courbet, Gustave (1819-1877), francês: Enterro em Ornans (1849-1850); As Banhistas (1853); Bom Dia, Senhor Courbet (1854); O Atelier do Pintor (1855).

da Vinci, Leonardo (1459-1519), italiano: A Anunciação (1472-1473); A Virgem dos Rochedos (1493); A Última Ceia (1495-1498); Mona Lisa (1503); Sant’Anna, a Virgem e o Menino (1510).

Dalí, Salvador (1904-1989), espanhol: A Persistência da Memória (1931); A Tentação de Santo Antão (1946); Cristo de São João da Cruz (1951).

Daumier, Honoré (1810-1879), francês: O Colecionador (1857-1860); Vagão de Terceira Classe (1862).

David, Jacques-Louis (1748-1825), francês: O Juramento dos Horácios (1784); A Morte de Sócrates (1787); A Morte de Marat (1793); O Rapto das Sabinas (1794-1799).

Debret, Jean-Baptiste (1768-1848), francês: Viagem Pitoresca e Histórica ao Brasil (1834-1839).

Degas, Edgard (1834-1917), francês: A Família Bellelli (1860-1862); Duas Bailarinas no Palco (1874); O Absinto (1876); Depois do Banho (1888-1889).

Delacroix, Eugène (1798-1863), francês: A Barca de Dante (1822); O Massacre de Quios (1824); A Morte de Sardanapalo (1827); A Liberdade Conduzindo o Povo (1830); Mulheres de Argel (1834).

Delaunay, Robert (1885-1941), francês: A Torre Eiffel (1909-1910); Discos Solares (1912-1913).

Dine, Jim (1935-), norte-americano: O Acidente de Carros (1960); Duplo Auto-Retrato Vermelho (1964).

Dix, Otto (1891-1969), alemão: Bombardeio de Lens (1924); Frau Lange (1925); Trincheira em Flandres (1934-1936).

Dokoupil, Jiri Georg (1954-), tcheco: À Procura do Símbolo do Século XX (1983); O Atelier (1984).

Donatello, Donato di (1386-1466), italiano: Salomé (1425); Ascensão (1428-1430); David (1431-1933).

Dubuffet, Jean (1901-1985), francês: Corpos de Mulher (1950); Vache la Belle Allègre (1954); L’Interloqué (1954).

Duchamp, Marcel (1887-1968), francês:Nu Descendo a Escada nº1 (1911); A Passagem da Virgem à Esposa (1912); Roda de Bicicleta (1913); Fonte (1917); L.H.O.O.Q. (1919).

Dürer, Albrecht (1471-1528), alemão: Auto-Retrato (1498); Adão e Eva (1504); O Cavaleiro, a Morte e o Diabo (1513); Melancolia (1514).

Dyck, Anton van (1599-1641), belga: Retrato Eqüestre de Charles I (1633); Retrato Triplo de Charles I (1635).

Ensor, James (1860-1949), belga: A Entrada de Cristo em Bruxelas (1888-1889); Esqueletos que Procuram Se Aquecer (1889).

Ernst, Max (1891-1976), alemão: Oedipus Rex (1922); Duas Meninas São Ameaçadas por um Rouxinol (1924); O Vestido da Noiva (1938).

Eyck, Jan van (1390-1441), flamengo: A Adoração do Cordeiro Místico (1432); O Casal Arnolfini (1434); A Madona com o Chanceler Roulin (1435).

Fabro, Luciano (1936), italiano: Itália Dourada (1971); A Dialética (1985).

Fautrier, Jean (1898-1964), francês: Hostage (1945); O Corpo Feminino (1945).

Fischl, Eric (1948), norte-americano: O Mau Menino (1981); O Aniversariante (1983).

Fontana, Lucio (1899-1968), italiano: Conceito Espacial (1960); Conceito Espacial: Espera (1965).

Fragonard, Jean-Honoré (1732-1806), francês: O Balanço (1767); Jovem Lendo (1776).

Friedrich, Caspar David (1774-1840), alemão: A Cruz nas Montanhas (1808); Frade Capuchinho à Beira-Mar (1808-1810); Nascer da Lua sobre o Mar (1822).

Gabo, Naum (Naum Pevsner) (1890-1977), russo: Construção Linear (1920-1921); Construção no Espaço (Cristal) (1937).

Gainsborough, Thomas (1727-1788), inglês: Sr.e Sra.Andrews (1750); O Menino de Azul (1770).

Gauguin, Paul (1848-1903), francês: O Cristo Amarelo (1889); Vahine no te Tiare (1891); O Espírito dos Mortos Vela (1892); Ta Matete (1892).

Géricault, Théodore (1791-1824), francês: Oficial dos Hussardos (1812); A Balsa da Medusa (1819); O Derby de Epsom (1821); A Louca (1822).

Giacometti, Alberto (1901-1966), suíço: Duas Figuras (1926); Homem Apontando (1947); Retrato de Jean Genet (1955).

Giotto di Bondone (1266-1337), italiano: A Lamentação (1303-1305); A Fuga para o Egito (1303-1306); A Madona e o Menino (1320-1325); A Morte de São Francisco (1325).

Gogh, Vincent van (1853-1890), holandês: Girassóis (1888); O Quarto em Arles (1888-1889); Noite Estrelada (1899); Auto-Retrato (1890); Trigal com Corvos (1890).

Gorky, Arshile (1904-1948), norte-americano de origem armênia: A Cachoeira (1943); O Noivado II (1947).

Goya, Francisco de (1746-1828), espanhol: A Família de Carlos IV (1800); A Maja Desnuda (1800); Os Desastres da Guerra (1810); Os Fuzilamentos do Três de Maio de 1808 (1814).

Greco, El (Domenikos Theotokopoulos) (1541-1614), espanhol de origem grega: O Enterro do Conde de Orgaz (1586); A Crucificação (1590-1600); Toledo (1604-1614); Laocoonte (1610-1614).

Gris, Juan (1887-1927), espanhol: Garrafa e Copo (1914); Arlequim com Guitarra (1919).

Grosz, George (1893-1959), alemão: Metrópolis (1917); Funcionário do Estado para as Pensões dos Mutilados de Guerra (1921).

Hals, Frans (1580-1666), belga: Menino com Flauta (1623-1625); O Alegre Beberrão (1628-1630); Jovem Cigana (1628-1630); A Bruxa de Harlem (1630-1633).

Hamilton, Richard (1922), inglês: O Que Torna os Lares de Hoje Tão Diferentes, Tão Atraentes? (1956); Kent State (1970).

Haring, Keith (1958-1990), norte-americano: Ignorance = Fear (1989).

Hartung, Hans (1904-1989), francês de origem alemã: Composição (1950); Feixe (1953).

Heckel, Erich (1883-1970), alemão: Casas Vermelhas (1908); Dia Cristalino (1913).

Hockney, David (1937), inglês: Cabeça Egípcia Desaparecendo em Nuvens Descendentes (1961); The Splash (1967).

Hopper, Edward (1882-1967), norte-americano: Casa Junto à Ferrovia (1925); Manhã de Domingo (1930); Gasolina (1940); Notívagos (1942).

Immendorf, Jörg (1945), alemão: Café Deutschland (1983); Caldeirão (1985).

Ingres, Jean-Auguste-Dominique (1780-1867), francês: A Banhista de Valpinçon (1808); A Grande Odalisca (1814); Monsieur Bertin (1832); O Banho Turco (1863).

Johns, Jasper (1930), norte-americano: Bandeira sobre Branco com Colagem (1955); Alvo com Quatro Faces (1955); Três Bandeiras (1958).

Judd, Donald (1928-1994), norte-americano: Sem Título (1965); Sem Título (1993).

Kahlo, Frida (1907-1954), mexicana: Auto-Retrato (1940); A Coluna Quebrada (1944); Auto-Retrato com Diego e Meu Cão (1953-1954).

Kandinsky, Wassily (1866-1944), russo estabelecido na Alemanha: Composição nº 2 (1910); No Círculo (1911); Impressão III, Concerto (1911); Improvisação nº 19 (1911); Com o Arco Negro (1912); Pintura Amarela (1938).

Kapoor, Anish (1954), indiano: Nomes (1981); Isto É o Homem (1989).

Kiefer, Anselm (1945), alemão: Heróis Espirituais da Alemanha (1973); Terra Queimada (1974); As Mulheres da Revolução (1986).

Kirchner, Ernst Ludwig (1880-1938), alemão: O Artista e seu Modelo (1907); Cinco Mulheres na Rua (1913); A Torre Vermelha de Halle (1915).

Klee, Paul (1879-1940), suíço: Motivo de Hammamet (1914); Senécio (1922); Peixe-Magia (1925); Ad Parnassum (1932); Morte e Fogo (1940).

Klein, Yves (1928-1962), francês: IKB 184 (1957); Antropometrias (1958-1960).

Klimt, Gustav (1862-1918), austríaco: Nuda Veritas (1899); Judite I (1901); Friso Beethoven (1902); O Beijo (1907-1908).

Kokoschka, Oskar (1886-1980), austríaco: Herwarth Walden (1910); A Noiva dos Ventos (1914); Mulher em Azul (1919).

Kooning, Willem de (1904-1997), holandês radicado nos EUA: Mulher (1949); Mulher e Bicicleta (1952-1953); Composição (1955); Porto no Rio (1960).

Kosuth, Joseph (1945-), norte-americano: Uma e Três Cadeiras (1965); Arte como Idéia (1966).

Kounelis, Janis (1936-), grego: Porta Murata (1969); H.C.W.W. (1991).

Kruger, Barbara (1945-), norte-americana:Sem Título (Seu Olhar Bate em Meu Rosto) (1981).

Lam, Wilfredo (1902-1982), cubano: A Selva (1943); Harpa Astral (1944).

La Tour, Georges de (1593-1652), francês: O Jogo de Cartas (1625); Madalena Arrependida (1640); A Natividade (1645).

Léger, Fernand (1881-1955), francês: Soldado com Cachimbo (1916); O Jogo de Cartas (1917); Os Lazeres (1948-1949); A Grande Parada (1954).

LeWitt, Sol (1928-), norte-americano: A7 (1967); 10,000 Lines 3″ Long (1972).

Liechtenstein, Roy (1923-1997), norte-americano: Whaam! (1963); Moça Afogada (1963); Pinceladas Amarelas e Vermelhas (1966).

Louis, Morris (1912-1962), norte-americano: Idade de Ouro (1959); Alpha Phi (1961).

Magritte, René (1898-1967), belga: A Traição das Imagens (1928); O Espelho Falso (1935); O Libertador (1947); Memória (1948); O Império das Luzes (1954).

Malevich, Kasimir (1878-1935), russo: Quadrado Negro (1913); Composição Suprematista (1915); Branco sobre Branco (1918).

Manet, Édouard (1832-1883), francês: Almoço na Relva (1863); Olímpia (1863); O Tocador de Pífaro (1866); O Balcão (1868); O Bar do Folies-Bergère (1882).

Marc, Franz (1880-1916), alemão: Cavalo Azul I (1911); A Vaca Amarela (1911); O Tigre (1912); Formas em Luta (1914).

Maria, Walter de (1935), norte-americano: Art Yard (1961); Campo de Relâmpagos (1971-1977).

Matisse, Henri (1869-1954), francês: Madame Matisse (1905); Dança (1909); Harmonia em Vermelho, o Estúdio Vermelho (1911); Grande Nu Reclinado/O Nu Rosa (1935); Jazz (1947).

Matta Echaurren, Roberto (1912), chileno: A Vertigem de Eros (1944); A Sombra do Momento (1966).

Michelangelo Buonarotti (1475-1564), italiano: Pietà (1497-1500); David (1502); O Teto da Capela Sistina (1508-1512); Moisés (1512-1516); O Juízo Final (1536-1541).

Millet, Jean-François (1814-1875), francês: As Colheiteiras (1857); O Angelus (1858-1859).

Miró, Joan (1893-1983), espanhol: O Carnaval do Arlequim (1924-1925); Interior Holandês I (1928); Constelações (1940-1941); Mulheres e Pássaro ao Luar (1949); Azul III (1961).

Modigliani, Amedeo (1884-1920), italiano: Nu Sentado (1916); A Noiva e o Noivo (1916); Nu Reclinado (1917-1918); A Italiana (1956).

Moholy-Nagy, László (1895-1946), húngaro: Modulador de Luz e de Espaços (1922-1930); Composição Q XX (1923).

Mondrian, Piet (1871-1944), holandês: Quadro nº1 (1921); Composição com Vermelho, Amarelo e Azul (1921); Amarelo e Azul (1921).

Monet, Claude (1840-1926), francês: La Grenouillère (1869); Impressão, Nascer do Sol (1872); Montes de Feno (1890-1892); A Catedral de Rouen (1894); Ninféias (1908).

Moore, Henry (1898-1986), inglês: Figura Reclinada (1930); Helmet Head (1939); Rei e Rainha (1952-1953).

Morandi, Giorgio (1890-1964), italiano: Grande Natureza-Morta Metafísica (1918); Natureza-Morta (1946).

Moreau, Gustave (1826-1898), francês: A Aparição (1874-1876); A Flor Mística (1890); Júpiter e Sêmele (1894-1896).

Munch, Edward (1863-1944), norueguês: O Grito (1893); Ansiedade (1894); Ciúme (1895); Madona (1895-1902); A Dança da Vida (1899-1890).

Nolde, Emil (1867-1956), alemão: Dança em Torno do Bezerro de Ouro (1910); Mar de Outono (1910); Máscaras (1920).

Oldenburg, Claes (1929-), sueco: Dia de Compras (1965); Estudo para Chocolate Gigante (1966).

Oppenheim, Dennis (1938-), norte-americano: Mantendo Posição (1970); Uma Situação de Feedback (1971).

Paladino, Mimmo (1948), italiano: Águas Estagnadas (1981); Sem Título (1982).

Penck, A.R. (Ralph Winkler) (1939), alemão: Colocação (1971); Complexo de N. (1976); Incidente em N.Y.3 (1983).

Pevsner, Antoine (Anton Pevsner) (1886-1962), russo radicado na França: Formas Abstratas (1923); Construção Dinâmica (1947).

Picabia, Francis (1879-1953), francês: Edtaonisl (1913); Parade Amoureuse (1917).

Picasso, Pablo (1881-1973), espanhol: A Família de Saltimbancos (1905); As Moças de Avignon (1907); Os Três Músicos (1921); Guernica (1927); Suíte Vollard (1930-1937).

Piero della Francesca (1410-1492), italiano: Batismo de Cristo (1440-1445); Flagelação de Cristo (1450-1460); Ressurreição de Cristo (1460-1465).

Pollock, Jackson (1912-1956), norte-americano: A Loba (1943); Guerra (1947); Número 2 (1949); Ritmo Outonal (1950); Número 5 (1951).

Poussin, Nicolas (1594-1665), francês: A Sagrada Família na Escada (1648); Et in Arcadia Ego (1650-1655).

Puvis de Chavannes, Pierre (1824-1898), francês: Meditação (1869); O Pescador Pobre (1881).

Rafael Sanzio (1483-1520), italiano: O Casamento da Virgem (1504); Madona do Pintassilgo (1507); A Escola de Atenas (1508-1511); A Libertação de São Pedro (1513-1514); A Transfiguração (1517-1520).

Rauschenberg, Robert (1925), norte-americano: Pintura Vermelha (1953); Cama (1955); Odalisca (1955-1958); Acidente (1963).

Ray, Man (Emanuel Rudnitsky) (1890-1977), norte-americano: Os Lábios de Marilyn Monroe (1962); Motivo Perpétuo (1970).

Redon, Odilon (1840-1916), francês: Retrato de Violette Heymann (1909); O Nascimento de Vênus (1912).

Rembrandt van Rijn (1606-1669), holandês: A Lição de Anatomia do Doutor Tulp (1632); A Ronda Noturna (1642); O Boi Esquartejado (1655); Auto-Retrato (1658); A Noiva Judia (1665).

Renoir, Pierre-Auguste (1841-1919), francês: Au Moulin de la Galette (1876); Madame Carpentier e Suas Filhas (1878); O Almoço dos Remadores (1881); Grandes Banhistas (1884-1887); Banhista Sentada (1914).

Reynolds, Joshua (1723-1792), inglês: As Graças Adornando Himeneu (1773); Lavínia, Condessa de Spencer (1782).

Richter, Gerhard (1932), alemão: Anunciação Segundo Ticiano (1972); Oktober 1977 (1988).

Rivera, Diego (1886-1975), mexicano: Criação (1922-1923); O Líder Camponês Zapata (1931).

Rodin, Auguste (1840-1917), francês: As Portas do Inferno (1880-1917); Os Burgueses de Calais (1884-1886); O Beijo (1886); Balzac (1893-1894).

Rossetti, Dante Gabriel (1828-1882), inglês: A Educação da Virgem Maria (1848-1849); Beata Beatrix (1863).

Rothko, Mark (1903-1970), norte-americano de origem russa: Pintura nº 26 (1947); Duas Aberturas em Preto sobre Vinho (1958); Preto sobre Cinza (1970).

Rouault, Georges (1871-1958), francês: O Palhaço (1905); Ao Espelho (1905); Guerra e Miserere (1917-1919).

Rubens, Peter Paul (1577-1640), flamengo: A Descida da Cruz (1611-1614); Retrato de Susanna Fourment (1620-1625); A Festa de Vênus (1630-1640); O Julgamento de Páris (1632-1635); As Três Graças (1639).

Schiele, Egon (1890-1918), austríaco: Auto-Retrato com Vaso de Argila Preto (1911); Mulher com Duas Crianças (1917); O Abraço (1917).

Schnabel, Julian (1958), norte-americano: O Mar (1981); O Estudante de Praga (1983).

Schwitters, Kurt (1887-1948), alemão: Merzbau (1918-1938); Merz;Konstruktion (1921).

Segal, George (1924-), norte-americano: O Posto de Gasolina (1963-1964); Garota num Sofá de Vime Vermelho (1973).

Seurat, Georges (1859-1891), francês: Banho em Asnières (1883-1884); Tarde de Domingo na Ilha La Grande Jatte (1884); Desfile do Circo (1887-1888); Jovem Empoando-se (1889-1890); O Circo (1890-1891).

Siqueiros, David Alfaro (1896-1974), mexicano: Retrato da Burguesia (1936-1937); A Marcha da Humanidade (1964).

Smithson, Robert (1938-1973), norte-americano: Spiral Jetty (1970); Broken Circle/Spiral Hill (1971).

Soto, Jesús-Rafael (1923-), venezuelano: Movimento Horizontal (1963); Amarelo Plex (1969).

Soutine, Chaim (1894-1943), francês de origem italiana: Carcaça de Boi (1925); Menino do Coro Sentado (1930); A Catedral de Chartres (1933).

Staël, Nicolas de (1914-1955), francês de origem russa: Les Martigues (1952); O Forte de Antibes (1955).

Tanguy, Yves (1900-1955), francês naturalizado norte-americano: O Sol em Sua Arca (1936); A Rapidez do Sono (1945).

Tápies, Antoni (1923-), espanhol: Pintura Amarela (1954); Horizontais em Negro (1960).

Tiepolo, Giovanni Battista (1692-1770), italiano: O Banquete de Antonio e Cleópatra (1743-1744); Europa (1752-1753); Apoteose da Espanha (1764).

Ticiano Vecellio (1485-1576), italiano: Amor Sacro e Amor Profano (1514); A Assunção de Nossa Senhora (1516-1518); Baco e Ariadne (1520-1523); A Vênus de Urbino (1538); Vênus com Organista e Cupido (1548).

Tinguely, Jean (1925-91), suíço: Metamachine 4 (1958-1959); Homenagem a Nova York (1960).

Tintoretto (Jacopo Robusti) (1518-1594), italiano: São Jorge e o Dragão (1560); A Última Ceia (1592-1594); A Crucificação (1565).

Toulouse-Lautrec, Henri de (1864-1901), francês: Jane Avril no Jardin de Paris (1893); Le Divan Japonais (1893); Dança no Moulin Rouge (1890); No Moulin Rouge (1892); A Casa da Rue des Moulins (1894).

Turner, Joseph William (1775-1851), inglês: O Castelo de Norham: Amanhecer (1835-1840); O Combatente Téméraire (1838); O Navio Negreiro (1840); Paz: Enterro no Mar (1842).

Uccelo, Paolo (1397-1475), italiano: São Jorge e o Dragão (1455-1460); A Batalha de San Romano (1456-1460).

Vasarély, Victor (1908-1997), húngaro radicado na França: 100 F (1957); Arny (1967-1968).

Velásquez, Diego (1599-1660), espanhol: A Rendição de Breda (1634-1635); O Bufão Dom Sebastião de Morra (1644); Vênus ao Espelho (1648); Retrato do Papa Inocêncio X (1650); As Meninas (1656).

Vermeer, Jan (1632-1675), holandês: O Copo de Vinho (1658-1660); Vista de Delft (1660); Ruela (1660); O Colar de Pérolas (1664); A Rendeira (1670).

Warhol, Andy (1928-1987), norte-americano: Lata de Sopa Campbell’s de 19 Centavos (1960); Marilyn (1962); Garrafas Verdes de Coca-Cola (1962); Caixas de Brillo (1964); Cadeira Elétrica (1967).

Watteau, Jean-Antoine (1684-1721), francês: A Peregrinação à Ilha de Cítera (1718); Mezzetin (1719).

Whistler, James (1834-1903), norte-americano: Sinfonia em Branco nº1 (1862); Arranjo em Cinza e Negro: a Mãe do Pintor (1871).

Wols (Wolfgang Schulze) (1913-1951), alemão: A Romã Azul (1946); Nourritures (1949).

Fonte: br.geocities.com

 

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s